Você sabe como fazer uma gestão tributária eficiente e sua importância para o crescimento sustentável da empresa? Trata-se de um conjunto de práticas que tem como finalidade gerenciar as questões tributárias e, assim, evitar problemas que podem gerar prejuízos no futuro.

Por meio dela, é possível implementar uma boa administração dos tributos pagos, que vão gerar uma série de vantagens. Entre elas, possibilidade de redução do valor gasto com impostos, melhor controle sobre a companhia, perspectiva futura do negócio, melhora da produtividade da equipe, identificação das despesas e receitas, entre outros. Todos esses pontos são necessários para a elaboração de estratégias e tomada de decisões.

Quer aprender como fazer uma boa gestão tributária? Então, continue sua leitura!

Entenda a legislação

É fundamental conhecer e estar atualizado em relação à lei aplicada ao seu ramo e negócio, tendo em vista que isso possibilita uma visão complexa sobre os procedimentos e obrigações fiscais às quais a companhia está submetida. O descumprimento das regras pode gerar a aplicação de multas e demais penalidades que poderiam comprometer o funcionamento e reputação da empresa.

Organize os processos

Uma boa gestão tributária, além do conhecimento acerca da lei que abrange a atividade realizada pelo negócio, requer um entendimento amplo dos processos legais executados. Assim, as melhores decisões podem ser tomadas e a instituição pode se resguardar de qualquer problema com os órgãos fiscalizadores.

Para isso, auditorias podem ser realizadas para avaliar a conformidade com a legislação e identificar os erros que acarretam punições. Isso permite que eles sejam corrigidos a tempo, antes de provocarem prejuízos.

Defina o melhor regime tributário

A definição do melhor regime tributário para a companhia vai assegurar que impostos não sejam pagos indevidamente. Existem três opções disponíveis: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

O Simples Nacional é um regime simplificado, que unifica o pagamento de impostos em uma guia única: IRPJ, CSLL, PIS, COFINS, IPI, INSS patronal, ICMS e ISS, tornando o processo contábil menos burocrático. No entanto, é preciso verificar os requisitos para se enquadrar nesse sistema. No Lucro Presumido, a lei estabelece um lucro para a cobrança dos tributos, enquanto no Lucro Real os impostos incidem sobre a lucratividade real do negócio, que é mensurado pela organização.

Para definir o melhor regime, diversos fatores devem ser avaliados e um profissional qualificado é o indicado para fazer isso.

Conte com o auxílio da tecnologia

Com o avanço tecnológico, muitas obrigações fiscais passaram a ser realizadas por meio eletrônico. Por exemplo: Escrituração Fiscal Digital (EFD), emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), Escrituração Contábil Digital (EDC) etc.

Por meio de um sistema específico, é possível automatizar as tarefas, gerenciar as informações tributárias, agilizar os processos, emitir relatório, diminuir as possibilidades de falha humana, entre outros benefícios.

Tenha uma ajuda especializada

Por meio da contratação de uma empresa contábil especializada, a instituição consegue delegar as tarefas que não integram o seu core business para a contratada. Assim, pode focar na sua atuação, elaborar medidas para aprimorar o atendimento ao cliente e a qualidade dos serviços prestados. Além disso, reduzir os encargos trabalhistas, com a certeza que as questões tributárias estão em boas mãos e sendo cumpridas adequadamente por alguém que entende do assunto.

Agora que você já sabe como fazer uma gestão tributária, é importante contar com uma boa equipe de contadores, que vão fazer com que o controle dos impostos pagos possa gerar bons resultados. Para isso, é importante contar com uma empresa contábil experiente e referência no mercado, acessível e pronta para o atendimento atualizado de acordo com a legislação.

Quer melhorar o gerenciamento das obrigações tributárias do seu negócio? Então, visite nosso site e veja como podemos ajudar!

APTC Contabilidade
Autor

Tudo sobre contabilidade.

Escreva um comentário